Multas contra queimadas ilegais chegam a R$ 962 milhões em MT

Multas contra queimadas ilegais chegam a R$ 962 milhões em MT

9 January 2009

published by g1.globo.com


Brazil — As multas aplicadas a proprietários rurais mato-grossenses que queimaram seus terrenos em 2008 alcançou R$ 962 milhões em 2008, segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) do estado. O número equivale a três quartos do total de autuações ambientais da secretaria no ano: R$ 1,274 bilhão de reais.

O fogo é utilizado para a abertura de pastos ou para limpar terrenos para plantio. Segundo o coordenador de Fiscalização de Florestas e Unidades de Conservação da Sema, Eduardo Rodrigues, o período de seca em 2008 foi grande, aumentando o número de incêndios. “Ao atearem fogo sem nenhum critério, ele se alastra e queima a área dos vizinhos”, explica.

O levantamento publicado pela Sema indica que pelo menos 3,1 mil quilômetros quadrados foram queimados no estado – área equivalente a duas vezes o município de São Paulo.

De acordo com Rodrigues, o proprietário responsável pela queimada do terreno é multado em pelo menos R$ 6.000 por hectare – cerca de um campo de futebol. Desse valor, R$ 1.000 correspondem a autuação por destruição da vegetação e R$ 5.000 por poluição do ar. “O preço é alto justamente para desencorajar o uso do fogo”, diz o coordenador.

Mesmo que o dono da propriedade não tenha sido responsável por causar o incêndio, ele terá que arcar com os custos da autuação. Rodrigues explica que, segundo os critérios da Sema, o proprietário é responsável por proteger a sua área do fogo, criando corredores sem vegetação – chamado de “aceiros” – para evitar que o incêndios se espalhem. 

Caminhões apreendidos

O desmatamento ilegal foi o segundo crime que gerou maior valor em multas em Mato Grosso. Foram R$ 221 milhões, aplicados por conta da destruição de 2,2 mil km² de florestas. Também foram apreendidos 258 caminhões que transportavam madeira ilegal.
 


WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien